Skip to content

Raí nega elenco rachado no São Paulo e descarta demissão de Aguirre

outubro 16, 2018

A série negativa de cinco jogos sem vitória custou a liderança do Campeonato Brasileiro 2018 ao São Paulo e muitos boatos sobre elenco rachado e briga de Aguirre com atletas começaram a ganhar destaque na mídia e até nas redes sociais.

Para acalmar os ânimos da torcida , o diretor-executivo de futebol do São Paulo, Raí, chamou a responsabilidade pelo momento ruim do Tricolor na competição nacional, mostrou confiança em reação da equipe e pediu apoio da torcida.

Este é um dos melhores grupos com que eu já trabalhei, em ambiente de grupo, e todo mundo festejou isso quando a gente estava bem, na liderança. O grupo é bom e continua bom. Isso não está em pauta, porque a gente confia no grupo. Com alguns maus resultados e atuações não tão boas, a confiança foi atingida, e a gente precisa recupera isso, trabalhando aqui dentro e contando com a colaboração da torcida. O time chegou a um estágio muito bom de rendimento, resultado, chegou a ser líder… Só peço que a torcida continue acreditando que vamos terminar o campeonato em uma boa colocação“, disse Raí.

Apesar dos gritos de burro das arquibancadas, o trabalho do técnico Diego Aguirre segue prestigiado com a direção são-paulina e não há chances de uma demissão nesta reta decisiva para o futuro do clube em 2019.

Sobre o trabalho do Aguirre, o resultado fala. Não o resultado imediato, mas desde que ele chegou aqui. Onde pegou o time, como estava e onde chegou. Isso não está nem em pauta. Acreditamos no trabalho dele, no trabalho do grupo. É o treinador que soube mexer com esse grupo várias vezes, não só quando chegou, outras vezes, para fazer o time melhor. Em um momento ruim, normal em uma temporada, ele e sua comissão vão saber como mexer com o grupo“, avaliou.

O dirigente de futebol também evitou apontar o dedo para possíveis erros que culminaram na queda do Tricolor no segundo turno e vê ‘momento desafiador’ para jogadores e comissão técnica para encerrar o jejum de seis anos sem título da equipe do Morumbi.

No momento desafiador, e já passei por vários na minha carreira como jogador e estou passando por um agora, você tem de pensar em todos os detalhes. Quando as coisas estão dando certo, tudo sai mais fácil. Quando não estão dando certo, tem de pensar em todos os detalhes e cada um melhorar um pouco mais: os jogadores, a comissão técnica, a diretoria. Eu sou o maior responsável disso, da situação hoje em dia, e continuo confiante. Melhorando o trabalho, o que você acha que pode melhorar, vai recuperando a confiança. Com os resultados, as coisas voltam ao normal“, finalizou.

Com apenas 2% de chances de título nacional, o São Paulo entra em campo, no próximo sábado, às 19h (de Brasília), contra o Atlético-PR, no Morumbi.