Skip to content

Presidente do Santos garante autonomia a Cuca para time de 2019

outubro 15, 2018

O Santos está em franca evolução no Campeonato Brasileiro. Saiu da zona de rebaixamento e agora ocupa o sétimo lugar na tabela de classificação e sonha em se classificar para a próxima Libertadores. Para isso precisa ficar no G-6 e a diferença para o Atlético-MG, sexto é de quatro pontos – 46 a 42. Na atual posição, o Peixe pode também garantir vaga, mas dependeria de um time brasileiro vencer a Libertadores. O grupo poderia também se tornar G-8, mas dificilmente Cruzeiro ou Corinthians, que disputam a final da Copa do Brasil, vão ficar nas oito primeiras colocações para que isso ocorra.

Na briga por vaga na competição em 2018 e já pensando no planejamento de 2019. Com isso, o presidente do clube José Carlos Peres garantiu o treinador Cuca e disse que o time será montado por ele, que terá total autonomia para isso.

– Conto com o Cuca. É um excelente treinador. O resultado está aí, estamos ganhando os jogos. A gente espera que o Cuca continue conosco não só esse ano. Terça-feira, eu, Cuca, Renato e o Dimas vamos nos sentar e discutir nomes. Nós vamos fazer o time do Cuca. Entendeu ou não? A preferência é fazer o time dele.

– Da forma profissional que estamos tocando o clube, temos de entender que nós temos que dar meta e cobrar. Agora, só podemos fazer isso se quem está no cargo consiga montar o time dele, dispensar quem ele acha que tem de dispensar, trazer quem acha que tem de trazer. Tudo isso a gente entende e nós vamos montar o time do Cuca, sim – finalizou o mandatário.

Um centroavante de referência deve ser contratato, além de reservas imediatos para o volante Alison e para o lateral-esquerdo Dodô. E também um meia e um atacante, por conta da indefinição da permanência, que é muito improvável, de Gabigol para o ano que vem (está emprestado até o final deste ano pela Inter de Milão). Ele é o artilheiro do Campeonato Brasileiro com 14 gols. Na temporada soma 23.

– Faltam nove jogos para isso acontecer. É muito complicada (a permanência). Todos sabem a força que fiz para voltar. Não depende de mim. Tenho um time lá fora com contrato, depois a gente resolve isso. Quero deixar o Santos na Libertadores se eu sair. Se eu ficar, quero jogá-la – comentou Gabigol depois da partida diante do Corinthians em que o Santos venceu com um gol dele.

– Para trazer a primeira vez foi difícil. Agora como ele está bem, fazendo gols, pode ser que a Inter de Milão endureça um pouco a postura. Queremos um novo empréstimo por um ano. Já entramos em contato com a Inter. Iniciamos os primeiros contatos. Percebemos que é difícil. Eles alegam o seguinte: compraram o atleta, fizeram contrato de quatro anos e praticamente vão dar a metade do contrato para a gente. Há essa dificuldade financeira – comentou Peres.