Skip to content

Peres sonha com Gabigol para 2019, mas vê permanência de Dodô como prioridade

outubro 17, 2018

Principal nome da arrancada do Santos no segundo semestre e artilheiro do Campeonato Brasileiro, Gabigol tem futuro incerto no Santos e deve encerrar sua segunda passagem pelo Peixe ao fim das nove rodadas do nacional.

Emprestado pela Inter de Milão-ITA ao Santos até o dia 31 de dezembro, o jogador retornou ao Brasil com a missão de recuperar seu futebol, deixou boa impressão com os 24 gols na temporada e, segundo o presidente José Carlos Peres, tem valor de mercado inviável.

A questão do Gabigol é que a Inter comprou o jogador por 88 milhões de reais, hoje seria muito mais. Ele alega que, a partir do momento da compra, assinou por quatro anos e emprestou pra gente por um, ou seja, equivale a 22 milhões. Não foi bagatela“, disse o dirigente em coletiva nesta quarta-feira (17).

Foi para recuperarmos e já foi com uma perninha pra voltar. Eles cobram um valor que não dá, mas não está encerrado. Tem que ver se o técnico (da Inter) vai querer, jogadores deles que podem sair… Temos que discutir“, acrescentou.

O Peixe ainda não procurou os italianos para abrir conversas pela permanência, mas já imagina que haverá jogo duro pela nova liberação e declara não ter condições de arcar com 100% do salário do jogador e nem recomprá-lo.

Sem chance. Não temos isso (orçamento para salário e um quarto do valor gasto pela Inter na contratação). Temos entulho de 80 milhões de reais da gestão anterior. Nem começamos a negociar (com Gabigol)“, destacou.

Antes do atacante, a prioridade do Santos é manter o lateral-esquerdo Dodô, sabe do interesse do atleta em continuar atuando na Vila Belmiro e deve procurar a Sampdoria-ITA nas próximas semanas para comprá-lo em definitivo.

Temos caso mais urgente, que é o Dodô. Nem começamos a discutir (salários). Hoje o Santos paga 40% dos salários dele“, finalizou o dirigente.