Skip to content

Calazans volta a atuar depois de um ano e dois meses e diz perdoar agressores

outubro 9, 2018

Marquinhos Calazans não atuava desde o dia 5 de dezembro de 2017. Na ocasião, rompeu o ligamento do joelho direito. Voltou aos gramados na última segunda-feira, ao entrar em campo diante do Paraná, no Maracanã, aos 23 minutos do segundo tempo, sob ovação da torcida do Tricolor Carioca.

– Ali foi a redenção de tudo que passou. Fiquei emocionado. O momento que veio na minha cabeça foi a primeira lesão. Era um momento muito bom na minha carreira. Melhor momento da minha vida. Aquele filme passou na minha cabeça. Estou muito feliz – comentou o jovem de 22 anos.

Mas esse não foi o único procedimento cirúrgico que o jogador precisou passar. No dia 15 de dezembro de 2017, Calazans foi agredido por dois torcedores do Flamengo em uma lanchonete na zona norte do Rio de Janeiro. A data marcava a final da Copa Sul-Americana entre o Rubro-Negro e o Independiente, da Argentina. E um dos golpes dos agressores acertou o joelho que estava em recuperação. Com isso, precisou passar por mais uma cirurgia no local.

– É um momento que não gosto muito de lembrar. Não descobri quem foram as pessoas que fizeram ainda, mas perdoei mesmo sem saber quem são. Porque se eu não perdoar eu sou uma pessoa pior do que eles foram, do que fizeram.

Durante a recuperação da lesão, o jovem chegou a pensar em parar de jogar futebol.

– Ver todo mundo jogando, todo mundo podendo ajudar e só poder ficar na torcida… Isso é o mais difícil para o atleta, ver que os outros podem ajudar, menos você. Um ano e dois meses sem jogar… Foi um momento muito difícil da minha carreira. Hoje (segunda-feira) eu fui a pessoa mais feliz. Foi a noite da minha vida. Durante esse tempo parado eu pensei em muitas coisas… Pensei em parar muitas vezes, mas com a ajuda dos meus companheiros e da minha família pude voltar a jogar e ajudar a equipe.

Números de Marquinhos Calazans contra o Paraná
Minutos em campo: 22
Faltas recebidas: 3
Finalizações: 1
Passes certos: 10
Passes errados: 1

– Eu me senti muito bem. Após um ano e dois meses sem jogar, o cansaço é normal. A parte física a gente vai pegando aos poucos, vai se adaptando ao jogo. A parte médica e fisioterápica tiveram muito cuidado com a minha volta e isso me fortaleceu para voltar hoje e me sentir totalmente bem. Fui mais ou menos ainda. Sei que posso render muito mais que rendi hoje. Mas vamos voltar aos treinos e melhorar – comentou o jogador sobre o seu rendimento após a volta.