Agência ambiental do Brasil lança operação para combater desmatamento na Amazônia

Reprodução/Greenpeace
0

O IBAMA, órgão de proteção ambiental do Brasil, lançou na quarta-feira sua maior operação para combater desmatamento na Amazônia, oriundo a extração ilegal de madeira. Essa atividade está acelerando o desmatamento da Amazônia em meio a um aumento de árvores desde que o presidente Jair Bolsonaro assumiu o poder.

Leia também:

Operação para combater desmatamento na Amazônia

O Ministério do Meio Ambiente, que supervisiona o Ibama, disse que a agência enviou 165 agentes para os estados do Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Roraima, apoiados por soldados e policiais em operação para combater desmatamento na Amazônia.

“O objetivo é investigar as regiões com maior concentração de atividade ilícita para conter a expansão dos danos ambientais”, disse o ministério em um comunicado.

O desmatamento da floresta amazônica no Brasil acelerou em maio para a taxa mais rápida em uma década, de acordo com dados de um sistema de alerta antecipado por satélite. Especialistas dizem que a razão é um aumento na atividade de madeireiros ilegais incentivados pela flexibilização das proteções ambientais sob Bolsonaro.

Em seus primeiros cinco meses, o governo de Bolsonaro desmantelou agências de conservação, cortou o orçamento para reforçar as leis ambientais e geralmente mostrou ceticismo sobre medidas para combater a mudança climática, dizem ativistas ambientais.

Depois que Bolsonaro assumiu o cargo, a comissão florestal foi transferida do ministério do meio ambiente para o ministério da agricultura, que é administrado pelos aliados da indústria agrícola do presidente. Com isso, o desmatamento na região tem crescido a níveis estratosféricos.

Isso explica os esforços do órgão ambiental em elaborar uma operação para combater desmatamento na Amazônia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.