Skip to content

Carta do Procurador Geral dos EUA para os legisladores sobre o relatório Mueller é divulgada

março 23, 2019

A seguir, o texto da carta que o procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, enviou aos chefes das comissões judiciárias do Senado e da Câmara dos Deputados depois que o conselheiro especial Robert Mueller entregou um relatório sobre sua investigação sobre o papel da Rússia na eleição presidencial de 2016:

Leia também:

Prezado Presidente Graham, Presidente Nadler, Membro do Ranking Feinstein e Membro do Ranking Collins:

Eu escrevo para notificá-lo de acordo com 28 C.F.R. 600.9 (a) (3) que o Conselho Especial Robert S. Mueller III concluiu sua investigação sobre a interferência da Rússia nas eleições de 2016 e assuntos relacionados. Além desta notificação, os regulamentos do Conselho Especial exigem que eu lhe forneça “uma descrição e explicação de casos (se houver) em que o Procurador Geral” ou o Procurador Geral atuante “concluiu que uma ação proposta por um Conselho Especial foi tão inadequada ou injustificado sob as práticas estabelecidas do Departamento que não deve ser perseguido. ”28 CFR 600,9 (a) (3). Não houve tais casos durante a investigação do Conselho Especial.

O Conselho Especial submeteu-me hoje um “relatório confidencial explicando as decisões de acusação ou delineação” que ele alcançou, conforme requerido por 28 C.F.R. 600,8 (c). Estou revisando o relatório e prevejo que posso estar em posição de aconselhá-lo sobre as principais conclusões do Conselho Especial assim que este fim de semana.

Separadamente, pretendo consultar o Procurador Geral Adjunto Rosenstein e o Consultor Especial Mueller para determinar que outras informações do relatório podem ser divulgadas ao Congresso e ao público em conformidade com a lei, incluindo os regulamentos do Conselho Especial e as práticas de longa data do Departamento. políticas. Continuo comprometido com a maior transparência possível, e vou mantê-lo informado sobre o status da minha análise.

Finalmente, os regulamentos do Conselho Especial estabelecem que “o Procurador Geral pode determinar que a divulgação pública de” esta notificação “seria de interesse público”. Eu determinei isso, e divulgarei esta carta ao público após entregá-la a você.

Atenciosamente,

William P. Barr

Procurador Geral